quarta-feira, 15 de Agosto de 2018  15:54
PESQUISAR 
LÍNGUA  

Portal D'Aveiro

Inovasis Prescrição eletrónica (PEM), Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (MCDT), Gestão de Clínicas Publicidade

Inovanet


RECEITA SUGESTÃO

Pastéis de Bacalhau

Pastéis de Bacalhau

Coza o bacalhau e as batatas. Depois de tudo cozido, desfie o bacalhau e passe-o pelo passador, juntamente com as ...
» ver mais receitas


NOTÍCIAS

imprimir resumo
14-06-2018

Mundial 2018: Anfitriã Rússia e Arábia Saudita dão pontapé de saída



A anfitriã Rússia e a Arábia Saudita dão hoje o pontapé de saída no 21.º campeonato do mundo de futebol, num embate marcado para o Estádio Luzhniki, em Moscovo, o palco da final, em 15 de Julho. Às 18:00 locais (16:00 em Lisboa), o árbitro argentino Nestor Pitana vai ‘apitar’ para o início do primeiro dos 64 encontros da competição, na qual Portugal participa pela sétima vez, quinta consecutiva, após 2002, 2006, 2010 e 2014. Depois de dois anos a jogar apenas particulares, com excepção para a participação na Taça das Confederações, a Rússia vai jogar o seu Mundial como 70.ª do ‘ranking’ da FIFA, enquanto a Arábia Saudita segue apenas três lugares acima. Tendo em conta que se trata de um embate entre as duas equipas com pior ‘ranking’ presentes na prova, as expectativas para o primeiro jogo, do Grupo A, quanto à qualidade futebolística, não podem ser, obviamente, muito elevadas. Desde o fim da União Soviética, a Rússia tombou sempre na primeira fase (1992, 2002 e 2014), enquanto a Arábia Saudita chegou aos ‘oitavos’ na estreia (1998), mas também caiu na fase de grupos nas últimas três participações (1998, 2002 e 2006). Ainda assim, a Rússia é agora o anfitrião, que só uma vez não seguiu em frente, em 2010, ano em que a África do Sul, única organizadora africana, ficou pela fase de grupos. No Grupo A, terminou à frente da França, mas atrás de Uruguai e México. Desta vez, a Rússia, que deixou ‘infinitas’ interrogações na preparação, deverá discutir o apuramento com o Uruguai, de Cavani, Suárez, do portista Maxi Pereira e do ‘leão’ Coates, e o Egipto, mais forte se puder contar com Mohamed Salah. Uruguaios e russos apenas jogam na sexta-feira, dia também marcado para a estreia de Portugal, perante a Espanha, que, a dois dias da competição, trocou o seleccionador Julen Lopetegui - depois de este ter assinado ‘às escondidas’ pelo Real Madrid - por Fernando Hierro. O segundo dia da competição inclui ainda o embate entre o Irão, de Carlos Queiroz, e Marrocos.

ACESSO

» Webmail
» Definir como página inicial

Publicidade

TEMPO EM AVEIRO


Inovanet
INOVAgest ®