quarta-feira, 24 de Outubro de 2018  01:38
PESQUISAR 
LÍNGUA  

Portal D'Aveiro

Inovasis Prescrição eletrónica (PEM), Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (MCDT), Gestão de Clínicas Inovasis

Inovanet


RECEITA SUGESTÃO

Sopa de Peixe

Sopa de Peixe

Junta-se todos os ingredientes menos o peixe e põe-se a cozer com água.

Coze-se o peixe e quando estiver ...
» ver mais receitas


NOTÍCIAS

imprimir resumo
11-10-2018

Marca digital de Aveiro em força até 2021.



O Presidente da Câmara Municipal de Aveiro anunciou hoje no seu discurso de abertura do TECHDAYS 2018, um investimento de 6,1 milhões de euros (M€) com financiamento dos Fundos Comunitários de 4,9 M€, que resulta da aprovação da Candidatura da CMA ao Programa Comunitário “Urban Inovative Action - UIA” (Ações Urbanas Inovadoras), cujo anúncio oficial foi feito ontem em Bruxelas, na sessão de apresentação dos Projetos Vencedores do terceiro concurso do UIA.

Este Projeto vai trazer para a Cidade uma revolução tecnológica, com a adoção de infraestruturas e tecnologias 5G e IoT – Internet of Things (Internet das Coisas).

A Candidatura da CMA foi uma das 22 escolhidas, entre as 184 que se candidataram, tendo garantido um financiamento a fundo perdido de 4,9 milhões de euros, provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), do programa UIA que é diretamente gerido pela Comissão Europeia.

Aveiro é a única Cidade Portuguesa com um Projeto aprovado nos 3 concursos que já ocorreram no Programa Urban Inovative Action, e nos quais foram aprovados 55 Projetos de 26 Estados Membros da União Europeia, de entre 768 Candidatados.

Este Projeto e esta Candidatura integra uma parceria institucional, liderada pela CMA, e que conta com a participação da Altice Labs, do Instituto de Telecomunicações, da Universidade de Aveiro, da INOVARIA e da Associação para um Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável – CEDES.

“A conquista que hoje anunciamos para a Cidade e o Município de Aveiro e para os nossos concidadãos, traz-nos o desafio de melhorar o valor acrescentado e a riqueza social e económica produzida pelos empregos criados. O nosso projeto irá ajudar as empresas a repensar os recursos que necessitam para inovar, crescer e estabelecer meios para atrair novos talentos – nas áreas artísticas, criativas e de ciências sociais e humanas – às novas oportunidades digitais, numa abordagem conhecida internacionalmente como STEAM – Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Ao mesmo tempo, desenvolveremos uma estratégia pioneira em direção a uma infraestrutura tecnológica radicalmente nova”, refere Ribau Esteves.

Através da Altice Labs será implementada e gerida uma Plataforma Urbana de Dados para a Cidade, implementadas Infraestruturas(IE) de rede 5G, de modo a consolidar a posição de Aveiro como uma das primeiras cidades 5G em Portugal e na Europa.

Em cooperação com o IT, Aveiro receberá e irá gerir uma IE de Fibra que servirá como Testbed para Investigadores e Empresas para criarem e testarem novos serviços e produtos.

A Universidade de Aveiro, através dos fundos conquistados no UIA criará um Observatório do Emprego, capaz de identificar as necessidades das empresas e desenvolver programas formativos de modo a requalificar os Recursos Humanos da Economia Local.

Por seu turno, a INOVARIA apoiará na implementação do Observatório do Emprego e na implementação de Ações de Formação para as Empresas de Base Tecnológica.

Dentro do quadro das parcerias, o CEDES vai ainda desenhar um Modelo de Gestão que garanta a sustentabilidade do projeto e a sua continuidade após o UIA, para que as valências conseguidas durante os próximos 3 anos possam ter continuidade nos anos vindouros, permitindo que o projeto continue a crescer com o devido enquadramento financeiro.

Ao nível da Educação - Competências STEAM nas Escolas – a CMA irá implementar, em 37 Escolas, os Tech Labs Pop-up que são compostos por impressoras 3Ds, arduínos e outros equipamentos que, em conjunto com as ações de formação para professores, vão permitir a dinamização de diferentes atividades em contexto escolar que permitam o desenvolvimento dessas competências nos jovens.

Nas competências STEAM na Sociedade haverá um conjunto de ações de formação em diferentes setores da sociedade (idosos, desempregados, outros), para que haja uma maior capacidade para se adaptarem a esta nova “era Digital”.

Na Estratégia Integrada para a cidade – Desafios Urbanos – o programa quer saber quais são os principais desafios na comunidade (na área social, na educação, na mobilidade, no gestão do espaço público, entre outros) para que sejam apresentados desafios para que PMEs e startups de base tecnológica, e estas possam apresentar soluções inovadoras para esses desafios. Serão atribuídos prémios monetários e formação especializada para as melhores ideias.

Por fim, na área das STEAM a cidade e o Município terão no Edifício Fernando Távora o Hub DIGITAL com Displays Interativos, no Piso 2 deste edifício, que permitirão aos cidadãos e demais interessados conhecer o projeto e diferentes ações desenvolvidas, bem como analisar a cidade através dos diferentes “dados” disponíveis.

“Será neste local que serão desenvolvidas as ações de formação e pretendemos que este edifício se assuma como um espaço privilegiado de encontro para as empresas do nosso ecossistema inovador e criativo”, refere o autarca.

O projeto permitirá ainda a implementação de alguns “Estudos de Caso” para cidades Inteligentes em três áreas: Energia, Mobilidade e Ambiente.

O maior atrativo será o estudo de caso promovido pela CMA, através do qual serão implementadas “estações de carregamento elétrico” para os Moliceiros, de modo a garantir que, até 2020, todos os barcos Moliceiros a operar nos canais da Ria no Centro Urbano da Cidade são elétricos e não poluentes.

A Universidade desenvolverá um estudo de caso na área do Ambiente, para que monitorizar a qualidade do ar, da água e do ruído, enquanto que o IT desenvolverá um estudo de caso na área da Mobilidade, para gerir o tráfego e o estacionamento em toda a Cidade.

“Daqui a três anos (final de 2021), teremos em Aveiro uma Plataforma de Gestão de Dados que permite apoiar a gestão da cidade e garantir a transição para uma gestão mais inteligente dos nossos recursos”, conclui o autarca.

“O Município de Aveiro será um Ecossistema Inovador e Criativo em que empresas, investigadores, empreendedores e cidadãos, cooperam na criação de soluções para problemas da nossa comunidade” (com áudio).


ACESSO

» Webmail
» Definir como página inicial

Publicidade

TEMPO EM AVEIRO


Inovanet
INOVAgest ®